“De tanto leva frechada do teu olhar meu peito até parece sabe o quê? Táubua de tiro ao Álvaro não tem mais onde fura