—————————————————- “Eu quero a sorte de um amor tranqüilo com sabor de fruta mordida nós na batida, no embalo da rede matando a sede na saliva