—————————————————- “Ele sabe dos caminhos dessa minha terra no meu corpo se escondeu minhas matas percorreu os meus rios, os meus braços ele é o meu guerreiro nos colchões de terra nas bandeiras, bons lençóis nas trincheiras, quantos ais, ai